Notícias

. .

INSS promete normalizar análise de pedidos de aposentadoria até dezembro

Lei prevê que pedidos de aposentadoria devem ser analisados em 45 dias, mas, conforme advogados, em algumas cidades gaúchas leva-se mais de cinco meses

 
Número de requerimentos de aposentadoria é de mais de 1 milhão por mês, segundo presidente do INSSDiogo Sallaberry / Agencia RBS

Com relatos de fila de espera de até um ano no Rio Grande do Sul para pedidos de aposentadoria, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) promete regularizar o atendimento até dezembro deste ano. Em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade nesta terça-feira (23), o presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira, reconheceu que há um estoque elevado de pedidos de aposentadoria, pensões e outros benefícios, que tem levado a atrasos. 

 

 Temos recebido mais de 1 milhão de requerimentos a cada mês e, evidentemente, não podemos trabalhar da forma como trabalhávamos há 30 anos. Temos buscado ferramentas mais eficientes para analisar estes pedidos, com ajuda das tecnologias digitais e criação de grupos de trabalho para agilizar o procedimento — afirmou. 

A causa da lentidão, disse Vieira na entrevista, foi o acumulo de pedidos em 2018, gerando um elevado estoque. Ele preferiu não associar o movimento à iminência de uma reforma na Previdência, e citou falhas de planejamento.

— Em 2018 houve acúmulo grande de pedidos sem análise. Em fevereiro conseguimos zerar este estoque, e em maio finalmente invertemos nossa produtividade, ou seja, passamos a analisar mais pedidos do que entram. Estamos prevendo que até dezembro a situação esteja normalizada — afirmou.

A lei prevê que os pedidos de aposentadoria devem ser analisados em 45 dias, mas, conforme advogados previdenciários, em algumas cidades gaúchas leva-se mais de cinco meses para receber o benefícios. Os casos de pedidos que sofrem com atraso seriam aqueles de pessoas que tiveram algum problema de informação ao INSS, e que precisam apresentar documentos adicionais ou prestar mais esclarecimentos. 

— As lacunas mais comuns que geram atraso são quando um determinado emprego do trabalhador não foi objeto de recolhimento das contribuições, e o INSS não vê a informação em seu sistema. Neste caso, a pessoa precisa ligar para o telefone 135 para verificar a situação do seu pedido e quais documentos precisa apresentar — orientou. 

Casos em que toda documentação tenha sido entregue pelo empregado e o empregador corretamente ao INSS têm sido analisados de forma automática, garante o presidente. Conforme Vieira, em maio a Previdência Pública concedeu 79 mil aposentadorias de forma automática, em que a requisição é feita pela internet.